domingo, 15 de março de 2009

Nosso céu tem mais estrelas!


O gosto pela leitura é sempre acompanhado por algo de desbravador. Como é prazeroso saborear um novo autor, provar cada uma de suas palavras e, nesse processo enriquecedor, criar uma opinião sobre ele. Melhor ainda é quando o escritor nos arrebata, se torna um amigo íntimo, confidente e provocador.
Ana Miranda é uma dessas "amigas" íntimas. Indicação valiosa, daquelas que não podem ficar guardadas só pra gente. Tudo o que é bom deve fluir, a começar pelos sentimentos. Mas vamos voltar ao verdadeiro assunto deste texto: Ana Miranda.
A escritora nasceu em Fortaleza, em 1951, e já escreveu mais de 12 livros. Um deles é Desmundo, adaptado para o cinema pelo diretor Alain Fresnot. No entanto, meu primeiro contato com o mundo de Ana Miranda se deu com Dias & Dias, em 2006, obra cativante, daquelas que enfeitiçam os olhos e os deixam presos no papel.


Ana

Dias & Dias é o diário da jovem Feliciana. Em suas páginas está um pouco da história de um Maranhão alvoroçado e de um país marcado pelas revoltas do período regencial. Mas o centro da obra é o amor de Feliciana pelo poeta Gonçalves Dias. A mistura de fatos históricos e literatura é uma das características do trabalho da autora, pesquisadora voraz da nossa história.

Segue um trecho do capítulo "A poesia, o poeta", de Dias & Dias:

A poesia é para gente que gosta de errar pelos vales e campos, pelas ruas sujas, pelos becos sem saída, gente que chora a vida que se escoa lenta, longa e em vão, que ama a triste noite e suas negras asas, a poesia não é a tradução das estrelas, nem da brisa na palmeira, nem do mundo das florestas, a poesia é dor, sofrimento, espinho da vida a se entranhar no coração do poeta, poeta é aquele que sofre sem motivo, aquele que tem a inocência de determinar para sua própria vida sacrifícios de que ninguém toma conhecimento e a ninguém interessa, a não ser a algumas almas compassivas...

Recentemente li outro livro de Ana Miranda, Boca do Inferno, que conta a história da Bahia no período barroco e tem como protagonistas o poeta Gregório de Matos e o padre Antônio Vieira. Me proporcionou, sem dúvida, mais uma incrível experiência de leitura.

Para baixar Dias & Dias clique aqui.
Ana Miranda também escreve para a revista Caros Amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário