quinta-feira, 2 de abril de 2009

Doses diárias de emoção.


Não posso negar. Minha alma aventureira precisa de doses diárias de emoção. Isso não é fácil, porque com tantas responsabilidades no cotidiano, não temos muitas oportunidades para desenvolver a emoção. Diante de tudo isso, como endurecer sem jamais perder a ternura? A exaltação das coisas complexas nos levou para longe da simplicidade, para longe de nós mesmos. Há muita gente por aí que discute os avanços tecnológicos ou as teorias pós-modernas todos os dias, mas não dedica dez minutos de conversa mais íntima com outro ser humano. Digo "mais íntima" porque o mundo está cheio de superficialidades, de relações que ficam apenas no "bom dia". A emoção adormeceu e precisa ser despertada logo. Acorda, emoção!
Para mim, ouvir música é uma maneira de despertar as emoções mais escondidas. Lembro-me da primeira vez que escutei "Diariamente", doce canção de Nando Reis, gravada por Marisa Monte no cd Mais. Minha primeira reação foi de surpresa: "Como alguém consegue escrever algo tão simples e tão poético?". "Diariamente" me emociona, porque mostra a grandeza dos pequenos atos e das pequenas coisas. Essas idéias merecem (MUITO) ser compartilhadas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário