quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Bem-vindo à realidade 2.0!


Quando criança eu já pensava na possibilidade de andar pelas ruas com um óculos especial, que colocasse diante dos meus olhos balões com informações sobre os mais variados lugares, um GPS para chegar a qualquer local, além de dados sobre o clima e notícias em tempo real. Esta experiência, denominada augmented reality (AR), ou realidade aumentada, já não existe apenas nos filmes de ficção científica ou nas mentes das crianças. Trata-se de uma tecnologia que sobrepõe imagens digitalizadas ao mundo real.

A edição de setembro da revista National Geographic Brasil traz uma matéria chamada "Um novo mundo", que apresenta novas perspectivas sobre augmented reality. Escrito por Tim Folger, o texto contrapõe a realidade 1.0, a que temos acesso por meio dos cinco sentidos, à realidade 2.0, marcada pela influência cada vez maior da tecnologia.

Para se ter uma ideia, uma empresa americana chamada Vuzix produz óculos de AR com câmeras minúsculas instaladas no centro da superfície externa das lentes, que transmitem imagens por intermédio de um computador portátil (como um iPhone). Cada óculos custa em torno de 600 dólares, mas é preciso tomar cuidado com eles porque não possuem campo de visão panorâmico, o que aumenta o risco de quedas durante o trajeto.

E não para por aí. O professor de bionanotecnologia Babak Parviz, da Universidade de Washington, em Seattle (EUA), criou uma lente de contato formada por um circuito eletrônico que receberá uma centena de LEDs e, assim, poderá exibir imagens e textos. Neste caso, a lente será alimentada por ondas de rádio transmitidas por um celular no bolso da pessoa.

Tento imaginar como será a sensação de colocar uma lente de contato e ter, diante dos olhos, uma infinidade de informações. A "realidade 2.0" bate a nossa porta e nos faz pensar nas consequências que a tecnologia trará para a humanidade.

Simulação de augmented reality

Nenhum comentário:

Postar um comentário