terça-feira, 12 de outubro de 2010

Em busca de uma nova tattoo.

Estou com aquela vontade de fazer uma nova tatuagem. Já tenho uma, mas confesso que ainda quero mais. A minha paixão por tattoos começou na adolescência. Me lembro que com uns 15 anos eu já pensava no assunto mas deixava de lado para não contrariar meus pais. Depois que fiz 18 anos (pra variar) comecei a pensar seriamente na minha primeira tatuagem e passei a selecionar alguns desenhos que considerava interessantes. Na época eu cheguei a visitar estúdios em Cuiabá, mas permaneci indecisa.

Em maio de 2008 fui passar uns dias em São Paulo e conheci o Polaco Tattoo Shop, um dos estúdios mais antigos de Sampa, criado em 1986 (nessa época eu ainda nem havia nascido). Como estava decidida a tatuar um tema oriental, conversei diretamente com Maurício Gelfuso, que fazia parte do time de tatuadores da casa. Eu havia levado o desenho de uma flor-de-lótus, mas ele nem quis olhar. Sentou em frente à prancheta e, com a maior facilidade do mundo, fez três desenhos diferentes. Escolhi a arte e fomos para a parte mais dolorida da história.

 Se alguém te disser que não dói... não acredite!

Mas o resultado foi compensaDOR (literalmente).

Além da qualidade dos tatuadores, o estúdio do Polaco é referência em higiene, um fator BEM importante para quem deseja fazer uma tatuagem. O estúdio ainda possui o Museu Tattoo Brasil, um dos mais ricos acervos do gênero. E para quem curte o gênero oriental, o Maurício Gelfuso é uma ótima opção. Ele mora no Japão mas sempre vem ao Brasil para tatuar. Os interessados podem entrar em contato com ele pelo e-mail mauricio_tattoo@hotmail.com.

Fazem dois anos e cinco meses que a primeira tattoo se concretizou, agora quero outra. Já comecei a fazer algumas pesquisas, separar uns desenhos. New school? Old school? Oriental? Em breve terei novas notícias para vocês.

Flor-de-lótus

Alguns fatores me levaram a escolher uma flor-de-lótus para ser minha primeira tatuagem. Para começar, ela é adorada pelos orientais, especialmente pelos japoneses e indianos, porque simboliza a espiritualidade. Além disso, existe entre o povo indiano uma lenda sobre a criação dessa flor.

De acordo com a história, os quatro elementos da natureza (fogo, terra, ar e água) encontraram-se e decidiram criar algo que os simbolizasse. Criaram a flor-de-lótus, que também faz parte da história do Budismo. Conta-se que quando Sidarta (que mais tarde se tornaria o Buda) deu seus primeiros passos, nasceram sete flores-de-lótus, que representam os degraus da evolução espiritual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário