quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Momentos de admiração com Cartier-Bresson.


Não sou nenhuma especialista em fotografia. Longe disso! O meu conhecimento sobre o assunto é bem básico. Mas sempre gostei de admirar fotos, imaginar as histórias que vão além da imagem. Volta e meia também me aventuro a tirar algumas fotos e o resultado geralmente é divertido (ou seja: não fiquem muito animados). Pretendo mostrar algumas das minhas “peripécias fotográficas” por aqui, mas não será hoje.

O que me motivou a escrever este post foi justamente a vontade de compartilhar com vocês esta minha mania de admirar as coisas, inclusive fotografias. E um dos fotógrafos que mais provoca a minha admiração é, sem dúvida, Cartier-Bresson. Gosto muito de “ler” suas fotos e aproveitar todos os sentimentos que elas provocam.

E por falar em sentimento, essa era uma palavra de ordem nos trabalhos de Cartier-Bresson. Perguntado sobre o que a fotografia significava para ele, Bresson respondeu: “Fotografar é colocar, na mesma linha de mira, a cabeça, o olho e o coração”. Para traduzir o sentimento de admiração que as fotos de Cartier-Bresson provocam em mim, selecionei três fotografias. Foi complicadíssimo escolher apenas três, mas espero que gostem!







Você pode conferir mais fotos de Henri Cartier-Bresson no site Magnum Photos.

Um comentário:

  1. Foi um mestre, Cartier-Bresson. Como Marc Ferrez, que tem reunidos vários trabalhos sobre o Rio de Janeiro num belo livro.
    Parabéns pelo blog. E, se puder, dê uma passadinha por http://pretextoselr.blogspot.com/
    Abraço.

    ResponderExcluir