terça-feira, 1 de novembro de 2016

Whole30: Novos horizontes, novas percepções.



No final de setembro decidi dar uma chance ao Crossfit, após os convites de alguns amigos que são apaixonados por esse tipo de treinamento. Fiz uma aula experimental na CrossFit Pantanal e resolvi continuar. Antes mesmo de me matricular, soube que durante o mês de outubro o box participaria de um programa chamado Whole30, que reúne boxes de todo o país.

Esse programa tem o objetivo de proporcionar, a partir de uma experiência de 30 dias, uma mudança na alimentação dos participantes. Esse objetivo é alcançado por meio de uma transformação da maneira como vemos os alimentos e passa pelo desafio de cortar alguns deles, muitos dos quais estão totalmente inseridos no nosso cotidiano, como pães, leite e derivados, produtos industrializados em geral, açúcar, etc.

Inicialmente, não me pareceu algo muito complicado, especialmente pelo fato de não consumir leite e derivados desde 2013, quando descobri a intolerância à lactose. Mas os primeiros dias foram desafiadores. Como senti falta daquele pãozinho no café da manhã! E quão desafiador foi não poder usar nenhum tipo de açúcar, nem mascavo, nem demerara, nem mesmo um adoçante.

Mas os dias se passaram e aquela experiência começou a fazer parte do meu cotidiano. O café amargo já não era tão amargo assim e a necessidade de doce diminuiu. Busquei me organizar cada vez mais, dedicar mais tempo para preparar meus alimentos, montar marmitas e, com isso, evitar alimentações fora de casa (o que me auxiliou a fugir das tentações).

Ao mesmo tempo em que me habituava às mudanças alimentares, também precisava pegar o ritmo do Crossfit. Nesse caso, minha estratégia foi não faltar aos treinos, por maiores que fossem as dores musculares. 

Após um mês, confesso que experimentei algumas surpresas. A primeira delas aconteceu no dia 31/10, quando repetimos um treino realizado no início da dieta. Fiquei impressionada quando verifiquei que consegui reduzir meu tempo do treino em quatro minutos. Sem falar dos resultados da bioimpedância: redução de quase 4% no percentual de gordura corporal, menos 2,4 kg de massa de gordura e ainda apresentei ganho de massa muscular. Para um único mês, esses resultados me deixaram muito motivada.

Mas o principal ganho disso tudo está relacionado às mudanças de percepções que pude experimentar no decorrer do mês e que ainda estou experimentando. Essa participação no Whole30 me fez enxergar a alimentação a partir de novos horizontes, novas perspectivas e, com isso, pude estimular a minha consciência corporal. Sem falar das possibilidades de romper barreiras e acreditar mais no meu potencial, o que tenho sentido de forma muito intensa através do Crossfit.

O Whole30 foi só o começo. Que venham muitos outros dias de vida mais saudável, com a consciência de que não somos reféns da comida.


Uma pequena decisão pode causar uma grande mudança.





Nenhum comentário:

Postar um comentário